Análise | The Elder Scrolls Online: Stonethorn

A terceira fase da do Coração Sombrio de Skyrim chegou em The Elder Scrolls Online com a DLC de dungeons StoneThorn, disponível agora par PC, Mac e consoles. Dessa vez, os jogadores estão no Oeste de Skyrim, tanto na superfície como no subterrâneo, auxiliando a Casa Ravenwatch para investigar atividades relacionadas a aliados do Gray Host nas duas novas dungeons: Stone Garden e Castle Thorn.

O interessante dessa DLC é que apesar de esse ser o terceiro conteúdo lançado para a narrativa do Coração Sombrio de Skyrim, a história presente nas duas dungeons se encaixam antes ou depois da história contata do capítulo Greymoor. Isso significa que é possível começar a aventura jogando StoneThorn, ou a DLC anterior – Harrowstorm -, ou continuar com a narrativa após terminar Greymoor.

Stone Garden

Stone Garden está localizada em Blackreach, em uma antiga ruina dwemer. Lá, o alquimista louco Arkasis está realizando experimentos químicos nas criaturas do interior das cavernas, transformando-as em terríveis abominações. Além disso, ele está trabalhando nas Stone Husks que vemos em Greymoor, mostrando sua aliança com o Gray Host.

Para impedir que Arkesis continue com seus experimentos, os jogadores se aliam a Gwendis, uma vampira da Casa Ravenwatch, que conhecemos durante nas quests da região de Rivenspire.

Encontrando com Gwendis no início da dungeon

Como dito anteriormente, é possível aproveitar a história sendo contada na quest de Stone Garden independente se foram jogadas as DLCs Harrowstorm e Greymoor dada a maneira como as histórias foram estruturadas. Porém, caso o jogador tenha completado ao menos Unhallowed Grave, já é possível ver as ligações entre as histórias, visto que a Casa Ravenwatch se mostra envolvida desde o início.

Stone Garden é a dungeon mais divertida de StoneThorn.

O ambiente é mais ou menos o que é esperado de uma ruína dwemer: cavernoso e cheio de máquinas. Porém, há uma quantidade de vegetação – principalmente fungos e musgos – que não é o que geralmente esperamos encontrar em uma ruína dwemer, principalmente uma no interior de Blackreach. Além disso, há uma tonalidade vermelha que mostra que o ar está cheio de vapores químicos, resultado dos experimentos de Arkesis.

Ambientação de Stone Garden

Como os jogadores estão expostos à agentes químicos, há desvantagens para eles conforme se avança na dungeon, fazendo com os recursos dos personagens sejam drenados pelos inimigos, o que pode se tornar um problema, principalmente na dificuldade veterana. Porém, há uma maneira de evitar que isso aconteça: com mais química!

Ao decorrer da dungeon, os jogadores precisam ficar de olho em nos Gloomspore Agaric no ambiente e recolher eles, assim como saquear os corpos dos inimigos para adquirir ingredientes necessários para criar poções que compensam por essa perda de recursos. Mas é necessário ficar atento! Além de adquirir os ingredientes, também é preciso ficar de olho em livros e documentos no caminho para aprender o que misturar para fazer as poções. Fique de olho nas estações de alquimia para fazer as misturas.

Perder um desses pontos pode fazer com que a desvantagem nos combates seja grande, principalmente na dificuldade veterana! Ter a habilidade Laboratory Use no máximo ajuda muito também.

Criando encontrando ingredientes para as poções

Falando em alquimia! Vamos à parte mais legal de Stone Garden: Você vira um lobisomem!

Sim, já há formas de se tornar um lobisomem em The Elder Scrolls Online, mas em Stone Garden é diferente. O lobisomem que os jogadores se transformam são aqueles gigantes! Os que os membros do Gray Host se transformam. Além de fazer um dano gigante, é muito divertido de jogar como um.

As transformações acontecem em alguns momentos da dungeon, porém elas se transformam em uma mecânica na luta contra o boss final, mas falaremos disso mais adiante.

Se transformando e lutando como um lobisomem gigante

No geral, os inimigos que encontrados são tanto experimentos como ajudantes de Arkesis, e durante todo nosso avanço pela dungeon ele fica fazendo comentários maníacos e rindo maniacamente. Ele preenche todos os itens necessários de um cientista maluco.

Enfrentando os assistentes e criações de Arkesis

Os bosses são divertidos, não são difíceis na dificuldade normal se está com um bom grupo e se as poções são criadas conforme se progride nela, porém isso não quer dizer que não há uma curva de aprendizado e desafio a ser feito:

No primeiro e segundo bosses não há muito segredo: basta se manter em movimento, ter suas habilidades de interrupção na sua barra, derrotar os minions o mais rápido possível e ficar de olho nos seus recursos.

Ambos os bosses possuem uma mecânica de dreno de recursos, então tome cuidado para não ficar sem eles.

Enfrentando o primeiro boss. Não deixa ele te pegar

Enfrentando o segundo boss. Cuidado onde pisa

Dou destaque à batalha final, onde enfrentamos o Alquimista Arkesis em meio aos seus experimentos, e nós somos suas cobaias.

O combate é bem difícil. Durante ele, Arkesis irá chamar minions para atacar os jogadores e usará de suas poções para enfraquece-los. Se os jogadores não completaram as poções ao decorrer da dungeon, essa batalha pode ser bem difícil – ou impossível – de ser realizada.

É durante essa batalha que Gwendis irá lançar poções para os jogadores se transformem nos lobisomens gigantes, justamente para driblar as mecânicas das substâncias químicas sendo lançadas contra eles e derrotar o número de minions que invocados por Arkesis.

Batalha final contra Arkesis

Os quatro conjuntos de equipamentos adicionados são: Elemental Catalyst Set (armadura leve); Kraglen’s Howl Set (armadura média); Arkasis’s Genius Set (armadura pesada); e Stone Husk Set (monster helm – adquirida apenas na dificuldade Veterana e disponível nos três tipos de armadura).

O set Elemental Catalyst é bem útil para um DPS de magicka, especialmente se for um Sorcerer, que se baseia no dano crítico. Kraglen’s Howl me chamou a atenção por ser um conjunto que pode ser útil em Trials ou em dungeons veteranas, onde cada ajuda ao grupo conta, mas não acho que se torne tão popular por não dar nenhum tipo de bônus em quantidade de dano feita pelo personagem. O monster set da dungeon talvez seja útil em Trials e dungeons que envolvem os bosses não se moverem. Já o Arkasis’s Genius não parece ser um set muito interessante, pode ser útil em um DPS que usa armadura pesada, mas não recomendo para um Tank.

Castle Thorn

Castle Torn está localizado em Skyrim Ocidental, na região de Karthald. No castelo, vive a lady vampira Lady Thorn, que vive isolada dos outros clãs vampiros, não se envolvendo em nenhum conflito ou causando algum tipo de hostilidades desde que se estabeleceu no castelo. E é justamente por conta dessa existência pouco notável que a Casa Ravenwatch estranhou quando vampiros começaram a se movimentar até o Castelo Thorn (Castle Thorn) e decidiram investigar.

Novamente (ou pela primeira vez), encontramos com Gwendis. Dessa vez, ela está na frente do castelo conversando com um vampiro chamado Talfyg, que parece ser o informante dela a respeito de tudo que está acontecendo denteo do castelo e será o seu guia. É claro que ela não confia nele, mas ela decide seguir a lógica de “manter os inimigos perto”. Como nada é tão simples, logo é revelado que Lady Thorn estava construindo seu exército há anos de forma discreta, mas o movimento de forma mais intensa, essa mudança sendo justamente a presença do Gray Host em Skyrim Ocidental.

Gwendis conversando com seu informante

Lady Thorn também parece estar fazendo experimentos com necromancia para criar mortos-vivos mais poderosos. Coisa de necromantes e que claramente pode ser um problema de curto a médio prazo.

Vista do Castelo Thorn e seus habitantes sobrenaturais

Castle Thorn é uma dungeon mais longa e difícil que Stone Garden, contendo cinco bosses ao invés de três, porém ela não possui nenhuma mecânica envolvendo poções. Dessa vez, o único auxílio que os jogadores possuem para enfrentar os inimigos são suas próprias habilidades.

O primeiro boss não é muito difícil. Basta ter uma habilidade de interrupção ou estar pronto para atordoa-lo caso ele pule em cima de um dos jogadores, já que o ataque pode matar instantaneamente. Outra coisa para se tomar cuidado é quando ele invoca minions, tome cuidado para não ficar cercado e se livre deles rapidamente.

Enfrentando o primeiro Boss. Certamente é um cão infernal

O segundo é um pouco mais complicado. Para enfrentar ele, tem que realizar o máximo de dano possível. Em alguns momentos, ele vai se teleportar para o centro de uma piscina de sangue e fará um ataque para empurrar os personagens nela, que causa dano constante e pode matar o grupo inteiro de uma vez. Para evitar que isso aconteça, bloqueie no momento que o ataque acontecer.

Enfrentando o segundo boss. Não toque no sangue

O terceiro boss é fácil, mas tem uns truques. Logo antes de entrar na sala, será apresentada uma mecânica do uso de uma foice, que literalmente puxa o personagem até ela, causa dano, e a deixa disponível para atacar um corpo e cria umas bolhas de sangue coagulado que lutam pelo grupo. Aparentemente, quando se está na sala do boss, é possível usar essa mecânica, mas eu consegui usar ela apenas duas vezes na dificuldade normal e nenhuma na veterana, e tive que ficar um tempo parada para conseguir fazer isso (o que não é bom quando se está jogando como o Suporte do grupo) e nem sempre há tempo para fazer isso.

O mais importante dessa mecânica: o boss faz isso com o grupo, e é sem dúvida a coisa mais perigosa que pode acontecer nele. Se o grupo não se separar imediatamente, o ataque de área vai acumular e pode ocasionar na morte instantânea de um personagem com defesa ou vida baixa ou comprometida. Tente se coordenar com o grupo para que isso não aconteça.

Enfrentando o terceiro boss. É o mais fácil de todos

O quarto boss é quando as mecânicas ficam mais intensas. Além dele ser um lorde vampiro, que realiza ataques pesados que podem causar sangramento, ele lança bolhas de sangue que podem facilmente ocasionar morte instantânea, então é importante que o grupo fique afastado um dos outros durante o combate.

O complicador maior é quando gárgulas são invocados para auxiliar o boss no combate, que podem usar ataques de fogo – um raio que causa muito dano e que segue os personagens -, ou de gelo. A melhor coisa a se fazer quando eles aparecem é focar dano neles para que não sobrecarregar os jogadores, visto que pode haver mais de uma gárgula no combate, e eles acumulam se não forem derrotados.

Enfrentando o quarto boss. É aqui que as coisas começam a complicar

Por último, temos a Lady Thorn, que faz o combate com Arkesis parecer uma brincadeira, visto a quantidade de coisas que os jogadores precisam fazer para sobreviver. Qualquer erro ou passo fora do lugar pode ocasionar em morte.

A batalha contra a Lady Thorn envolve por muito tempo ficar em movimento e derrotar os minions que ela invoca, mas as coisas ficam mais complicadas quando a sala escurece. Nessa fase, os jogadores precisam ficar em movimento dentro de um espaço seguro – que está em movimento – enquanto são atacados por minions, e é necessário derrotar eles e usar uma sinergia para poder retornar à sala norma. Essa fase é complicada na dificuldade normal, na veterana é bem difícil, porém é possível fazer ela depois que o grupo conseguir se coordenar.

Batalha contra o boss final. Lady Thorn é uma inimiga difícil de derrotar

Os quatro conjuntos de equipamentos adicionados são: Talfyg’s Treachery Set (armadura leve); Unleashed Terror Set (armadura média); Crimson Twilight Set (armadura pesada); e Lady Thorn Set (monster helm – adquirida apenas na dificuldade Veterana e disponível nos três tipos de armadura).

De todos os sets, o que eu achei menos interessante foi o Talfyg’s Treachery, pois ele aumenta o dano mágico e a quantidade de magicka, porém aumenta o dano recebido por ataques de fogo e de habilidades da Fighter’s Guild, então não possui nada notável. Unleashed Terror chama muito a atenção porque dá bônus que podem ser muito úteis, principalmente para em PvP para Nightblades. O Crimson Twilight deve ser um dos melhores conjuntos para Tank adicionados ao jogo nos últimos tempos, pois dá retorno de vida e causa dano aos inimigos ao mesmo tempo em que o Tank faz o seu trabalho, e mantém com a estética de vampiro da dungeon. Por fim, temos o monster set da Lady Thorn, que precisa de um pouco de criatividade visto que seu efeito é ativado quando o jogador usa uma habilidade utiliza sua vida, e em troca causa dano, porém há uma série de habilidades que usam vida e que podem ser ativadas por qualquer jogador, além de ter algumas específicas de classes e raças – as dos vampiros e necromantes -, basta ficar de olho na sua própria vida antes de fazer isso.

Vale a Pena Comprar Stonethorn?

Eu gosto muito de uma boa história de terror e exploração de dungeons, e StoneThorn se propõe a fazer isso bem. Há outras dungeons em The Elder Scrolls Online que possuem um clima de amedrontador – como Crypt of Hearts -, Stone Garden e Caste Thorn preenchem alguns itens de coisas que esperamos em histórias de terror e vampiros, como uma ameaça sobrenatural e ciência distorcendo a natureza de forma terrível. As duas dungeons também trazem mecânicas novas e algo novo.

Castle Thorn é um sofrimento para fazer, mas é um excelente desafio. Stone Garden é diferente de todas as outras dungeons presentes no jogo e apresenta mecânicas novas, o que dá uma reanimada no ciclo de realizar dungeons. Aso você esteja procurando por um desafio novo, recomendo comprar o pacote.

The Elder Scrolls Online: Stonethorn está disponível para PC, Mac, Google Stadia, PlayStation 4  e Xbox One. A DLC pode ser adquirida na sua versão padrão por 1,500 crowns na Crown Store ou na versão Collector’s Bundle por 4,000 crowns – que inclui a montaria Frostborn Durzog Mangler, o pet Snowsnarl Durzog, e cinco pergaminhos de experiência.

Laura Giordani

Laura Giordani é uma historiadora e estudiosa de imagens e mídias viciada em jogos, filmes, HQs, livros, podcasts, RPG, animes e séries. Quando não está tentando desvendar os mistérios da História e sua relação com as novas mídias, ou tentando navegar pelo seu quarto debaixo de pilhas gigantes de livros, pode ser encontrada em um canto meio iluminado jogando algum título da série Final Fantasy, Diablo, Elder Scrolls ou Pokemon. Sua preferência literária é vasta, porém há preferência pelos temas de fantasia, ficção científica, cyberpunk e terror. Suas mais notáveis habilidades são: ingerir dezenas de litros de cafeína sem ter um ataque cardíaco e tagarelar por horas sobre nerdices sem parar.

Deixe uma resposta